Rapper Emicida lança seu segundo livro infantil, em que fala do medo do escuro

"Ele (o medo) não é mau, é só um cara preocupado", diz o rapper em "E foi assim que eu e a escuridão ficamos amigas"; neste sábado (10) ele lerá o lerá o livro em uma live no Youtube

1186
Os versos do rapper Emicida em livro que fala de medo com as crianças; imagem traz reprodução de ilustração do livro que mostra garotinha de cabelos marrons volumosos olhando para o alto em cenário de fundo laranja
"O medo é realmente é um cara intrometido. Entra sem ser chamado e chega convencido" – dizem os versos do livro

O rapper Emicida acaba de lançar seu segundo livro para crianças: “E foi assim que eu e a escuridão ficamos amigas”, uma aventura que se desenvolve envolta por sentimentos que assombram. Sua primeira obra destinada ao público infantil, “Amoras”, foi lançada em 2018, e trata da importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos.

Nesta nova história, ilustrada por Aldo Fabrini, as personagens se deparam com o desconhecido e se encontram com a personificação do medo e da coragem. O livro propõe que o medo não seja visto como algo naturalmente mau, mas sim algo que precisa ser colocado no devido lugar. E nos convida a entender a sua importância sem deixá-lo ocupar o centro da nossa existência — para, assim, abrirmos o caminho para a felicidade.

“O medo é realmente é um cara intrometido. Entra sem ser chamado e chega convencido. Sussurra nos ouvidos mil histórias com monstros e bandidos e às vezes pega até os adultos desprevenidos”, diz Emicida no clipe de apresentação do livro (assista abaixo). E ele segue dizendo que “Ele não é mau, é só um cara preocupado que vem lembrar: é importante ter cuidado, só vira problema se ao contrário de um poema, em vez de nos fazer voar, nos prende como algemas”.

“Ele (o medo) não é mau, é só um cara preocupado que vem lembrar: é importante ter cuidado, só vira problema se ao contrário de um poema, em vez de nos fazer voar, nos prende como algemas”.

O artista conta que a paternidade o inspirou nio processo criativo e definição do tema. “Minha filha mais velha já não tem medo do escuro, mas a mais nova ainda tem. Pensando nos momentos em que ela acorda e temos que passear pela escuridão cantando baixinho, ficou muito mais fácil escrever o livro”, revela Emicida ao site Metrópoles, de Brasília. Neste sábado (10), o rapper lerá o livro em seu perfil no Youtube.

Leia também: 5 livros para explicar o racismo às crianças

Para saber mais sobre o livro, clique aqui.

Leia também: Emicida e Drik Barbosa lançam música contra o trabalho infantil

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui