3 práticas dos pais que favorecem comportamentos inadequados dos filhos

A psicóloga Andrea Romão chama a atenção para alguns hábitos que os pais realizam sem perceber e podem afetar o desenvolvimento das crianças

175
3 práticas que favorecem o comportamento indesejado de seu filho
Muitas vezes, a criança tem um comportamento indesejado porque quer chamar a atenção dos pais para algo que a incomoda

Criar filhos é uma tarefa assustadora, que exige sabedoria, imaginação, paciência e muitas doses de amor. Na verdade, se eles viessem com manual de instruções, tudo seria mais fácil, mas esta não é realidade. Portanto, precisamos nos libertar da culpa de não conseguirmos ser perfeitas e encarar que não seremos perfeitas, mas que podemos ser melhores a cada dia no processo de desenvolvimento de nossos filhos. Hoje compartilho com você alguns comportamentos que realizamos e que sem perceber contribuímos para o comportamento indesejado de nossos filhos:

1. Achar que seu filho só vai conseguir o seu amor por meio de bom comportamento

Ele usa o comportamento inadequado para te testar, como se fosse um grito de socorro. Ao invés de puni-lo por não ter tido um bom comportamento, pergunte-se: “Do que meu filho está precisando?” Será que estou dando-lhe amor suficiente? Porque muitas vezes acreditamos que estamos dando, mas não é o que damos, mas o quanto eles entendem como suficiente.  

2. Ser autoritária e dar ordens ao invés de pedir

Quando você “pede”, estabelece uma relação de parceria e confiança com seu filho e mostra que o respeita, que entende a sua opinião, vontade ou desejo, mas que coisas precisam ser feitas e que responsabilidades devem ser assumidas por ele.

3. Castigar

Cuidado, pense bem antes de dar um castigo. O castigo mal dado pode gerar mais sentimentos negativos do que disciplina.

Essas são pequenas mudanças em nosso dia-a-dia que podem tornar as nossas relações mais saudáveis. Vale a pena experimentar.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui