Prefeitura cria programa para diagnosticar e tratar depressão pós-parto

74
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Por Rafaela Matias 

woman-2912367_960_720.jpg (139 KB)
Foto: Pixabay

Uma nota publicada nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial do Município determinou a criação de um programa contínuo de diagnóstico e tratamento da depressão pós-parto, na Rede Pública Municipal de Saúde de Belo Horizonte. 

Sancionada pelo prefeito Alexandre Kalil, a lei entra em vigor hoje e determina que toda mulher tenha acesso ao diagnóstico e tratamento efetivo da doença, com atenção e seriedade. De acordo com a publicação, entende-se por depressão a doença que afeta o estado de humor da pessoa deixando-a com um predomínio anormal de tristeza. Embora o problema afete a todos, é duas vezes mais comum em mulheres. Além disso, a depressão pós-parto é entendida como uma manifestação clínica igual à da depressão propriamente dita e recebe essa classificação sempre que iniciada nos primeiros 6 meses após o parto.

O programa criado pela PBH se destina a todas as gestantes atendidas em Belo Horizonte cujo parto ocorra nas unidades de saúde ou em seus domicílios.

Para a execução, poderá ser realizado convênio com outras secretarias ou com a iniciativa privada, conforme as necessidades apresentadas para sua implantação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui