Para ler com seus filhos: Quando o tema é fogo… tudo é movimento

Duas obras que falam sobre fogo, beleza e calor. "O calor da chama na frigideira, que queima o que fica parado", explica o escritor de literatura infantil Tino Freitas

Leia em 2 minutos

A Literatura Infantil não é mera fantasia para crianças. Por vezes, veste-se com sua linguagem fantástica para conduzir o olhar e o coração do leitor para temas do cotidiano. Os livros a seguir são assim. Manifestos que abordam, por caminhos diversos, com beleza e calor, o que destrói o meio ambiente. Beleza, a ponto de chamar a atenção num primeiro momento, como um “opa, o que é isso?”. E calor, a ponto de mexer com a gente por dentro. Um calor diferente daquele que espanta o frio. Mais a ver com o calor da chama na frigideira. Queima o que ficar parado. Um calor que provoca um movimento na gente. E os projetos gráficos também nos convidam a um movimento diferente.

TATÁ é um livro que chega gritando na gente. Um grito de mãe chamando a atenção do filho. A atenção para um livro rico em sentidos e sensações. O projeto gráfico nos oferece um livro sanfonado em que a gente vai desdobrando e adentrando a floresta toda aquarelada com algum efeito digital e encontrando seus habitantes na entrada, no alto, num canto, bem no fundo… até que no limite do papel ouve-se o grito: “Tatá, tatá!”. E começa um corre-corre dos bichos e do leitor em chegar a um local seguro. Ao final, há um bloco informativo, sem ser chato, sobre as queimadas e sobre a fauna que encontramos durante a leitura. Lá, enfim, descobrimos o que significa “tatá”.

A CHAMA E O CORTE ou O CORTE E A CHAMA são inimigos da floresta – sob as mãos do homem. Nesse livro, cada um ganhou um poema em que cabe o mesmo brado: “foge, bicho, vai depressa”. Há beleza e sentido nos versos (“chama alguém, chama”), mesmo quando há apenas uma palavra (“mata”, ora substantivo, ora verbo). Há o motivo: “O gado pede mais pasto / A lavoura, mais espaço / O homem, poder.” Maravilhosas, as ilustrações em marchetaria e o projeto gráfico, engrandecem a obra. Cada poema começa de um lado do livro. E o “fim” está no meio. Como o “fim” está no meio da gente. Então ainda há tempo para um recomeço. Refazenda. Refloresta.

Ficha Técnica:
TATÁ
Texto e ilustrações de Fran Matsumoto. 20 páginas dobradas. Barbatana, 2020.
Sobre o autor
Fran Matsumoto é paulista. Bióloga, ilustradora e escritora, Tatá é a sua estreia na Literatura Infantil.
.
Ficha técnica:
O CORTE E A CHAMA / A CHAMA E O CORTE
Texto de Leo Cunha e ilustrações de Paulo Rea. 40 páginas. Pulo do Gato, 2020.

Sobre os autores
Leo Cunha, é mineiro. Jornalista, tradutor e escritor, com cerca de 70 livros publicados. Suas obras receberam importantes prêmios como o Altamente Recomendável da FNLIJ e o Prêmio Jabuti. Paulo Rea, é paulistano. Seu trabalho como ilustrador, reconhecido com o Prêmio Jabuti, tem uma identidade: a marchetaria. Assim, ilustra montando belíssimos “desenhos” com pedaços de diferentes madeiras.


Leia também: Para ler com os seus filhos: Os passos do abraço


Gostou do nosso conteúdo? Receba a Canguru News no seu e-mail. É grátis!

Tino Freitas
Escritor, jornalista, contador de histórias e mediador de leitura do projeto Roedores de Livros (DF). Alguns dos seus livros já receberam importantes prêmios, como o Prêmio Jabuti, o Selo Altamente Recomendável para Crianças, da FNLIJ, além de integrar seleções de destaque (Selo DISTINÇÃO da Cátedra Unesco de Leitura PUC-RIO e Os 30 Melhores Livros do Ano, da Revista Crescer e Catálogo de Bologna). Foto: Andressa Anholete

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui