Festas juninas virtuais mantêm viva a tradição das escolas

Escolas promovem festas juninas virtuais para manter a tradição e fazer com que as crianças e suas famílias possam ter memórias afetivas deste período de quarentena

Festa junina virtual: escolas programas encontros online para manter viva a tradição de eventos nesta época do ano, na escola Terra do Saber (BH), crianças ganharam kit com materiais diversos como esse boneco de papel que se vê na imagem, que deveria ser 'fantasiado' de acordo com a criatividade de cada aluno
Escola Terra do Saber (BH) entregou kits aos alunos com materiais diversos como um boneco de papel que deveria ser decorado pela criança a seu gosto

Leia em 4 minutos

Quadrilhas, comidas típicas de milho, roupas caipiras, bandeirinhas… Quem não gosta das festas de São João? Esse é um dos eventos mais esperados do ano nas escolas. E para não deixar de celebrá-lo, mesmo com pandemia do coronavírus, muitas instituições decidiram organizar uma festa junina virtual.

“O repertório das festas juninas está ligado à cultura popular e é muito rico, traz muitas possibilidades que favorecem a relação nas famílias”, comenta Patrícia de Sena, diretora da escola Terra do Saber, em Belo Horizonte, voltada à educação infantil. A instituição fará uma live no dia 27 pelo Youtube da escola e prevê a exibição de um vídeo com imagens de cada uma das 150 famílias da escola, que serão divididas por turma.

“Para dar sentido à festa, as crianças têm aprendido brincadeiras tradicionais como pescaria e boca de palhaço e receitas de comidas à base de amendoim e milho. Também pedimos que registrassem os momentos juninos em casa para exibir no vídeo”, explica Patrícia. Ela diz que a intenção da festa é fazer com que as crianças e as famílias possam ter memórias afetivas deste período de quarentena. O projeto teve início com a entrega a cada aluno de um kit com materiais diversos como bandeirinhas e um boneco de papel que deveria ser fantasiado pelas crianças.

Leia também: Aniversários virtuais infantis têm recreação, música e até números de mágicas

“Esses momentos ajudam as crianças a passar por essa ausência da escola de uma forma mais leve. Elas não podem ter a vida como era antes, mas têm a possibilidade de conectar memórias de outras festas com esse novo jeito de hoje”, diz a psicóloga Patrícia Nolêto, mãe de Clara, 4 anos, que estuda na escola. Segundo Patrícia, ao receber o kit, a filha ficou animada para decorar a casa e pediu para tirar fotos e enviar aos amigos e à professora. Na aula online do dia seguinte, Clara e outras crianças mostraram as bandeirinhas que tinham feito. “Esse momento foi super importante para manter o vínculo entre eles ao gerar a ideia de pertencimento: todos continuam fazendo parte do mesmo grupo, da mesma escola, mesmo estando a tanto tempo sem se encontrarem”, ressalta a psicóloga.

Em São Paulo, a escola Aviva Desenvolvimento Infantil também tem prevista uma festa junina virtual no seu perfil @naaviva do Instagram, no dia 27, para os seus 600 alunos de educação infantil. Um animador irá ‘puxar’ uma quadrilha e promover brincadeiras como correio elegante, que poderá ser feito por meio dos comentários da postagem, e até um bingo.

“A ideia é relembrar esse momento de socialização com as famílias e deixar o espírito junino tomar conta das casas para dividirmos esta alegria ainda que virtualmente”, explica Roberta de Luca, diretora institucional da escola. Para envolver as crianças na preparação da festa – cada uma em sua casa –, as professoras estão trabalhando a temática junina em projetos online com receitas, músicas e decoração típicas da época.

Escolas tradicionais também organizam semana de atividades típicas e festa junina virtual

Colégios tradicionais como o Visconde de Porto Seguro, em São Paulo, também pretendem reunir virtualmente alunos dos três câmpus da instituição e da escola da comunidade. Temas como trajes típicos e a origem das tradições juninas estão sendo trabalhados nas aulas de música, educação física, artes, culinária e história. As crianças também aprenderão a confeccionar instrumentos de sucata, bandeirinhas, lanternas e elementos decorativos para criar o cantinho junino em casa para o dia do evento –  sábado, 27. Na festa, haverá quadrilhas em horas distintas de acordo com a série e campus dos alunos. A proposta é que a família prolongue a diversão em casa após  o encontro online.

No Rio de Janeiro, o Colégio Pensi, que possui 22 unidades, organizou uma semana junina com atividades direcionadas a cada segmento – educação infantil, anos iniciais e anos finais do ensino fundamental. Os alunos do terão atividades como o Correio da Amizade, em que trocam mensagens com os amigos e o Concurso  do Rei e da Rainha do Arraiá, que irá escolher os vencedores por meio de fotos e votação via quiz.

Quer receber mais conteúdos como esse? Clique aqui para assinar nossa newsletter. É grátis!

2 COMENTÁRIOS

  1. Minha filha tem 6 anos e , é muito esperta e natural, embora sou separado e tem me espelhado como ser humano, e obesidade de crescer, o difícil é lidar com a mãe dela!
    Tanto eu, como ela, o outro filho dela de 16 anos e o irmão dela de 49 anos!
    Tá difícil lidar com a situação, mas vou conseguindo!
    Tenho 41 anos, tenho que as Vezes dar corda para não descontar em minha filha, como não deixar ela ficar comigo, etc!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui