Educação sexual não sexualiza, protege!

A escritora Bebel Soares conta como uma notícia sobre Fred Mercury serviu de motivo para conversar com o filho sobre doenças sexualmente transmissíveis, proteção e camisinhas

289
Ilustração mostra preservativo e espermatozoides em movimento

Sexo não pode ser tabu e, para proteger nossos filhos, devemos abordar o assunto sempre. Quando eles são pequenos ensinamos sobre o corpo, as partes íntimas, ensinamos sobre consentimento. Isso ajuda a prevenir que sejam abusados sexualmente.

Um dia eles vão perguntar sobre como nascem os bebês, como eles chegaram na nossa barriga, e a gente vai explicando sem rodeios e sem ir além do que foi perguntado. Lembrando que sexo e sexualidade são coisas diferentes.

Não sei se vocês sabem, mas eu já organizei dois workshops de prevenção e combate ao abuso sexual infantil, o primeiro em 2013, o segundo em 2015. Em ambos, havia palestras para os pais e atividades lúdicas para as crianças, com leitura, teatro, trabalhando o tema. De um teatrinho neste evento nasceu o livro: “A mão boa é a mão boba” da Renata Emrich.

Meu filho, hoje com 12 anos, participou dos dois workshops. No domingo, assistindo uma matéria sobre o Fred Mercury (somos fãs de Queen), em que disseram que ele morreu de Aids, ele me perguntou o que era Aids. Respondi que é uma doença que não tem cura, mas que hoje tem tratamento. Porém, ela interfere na imunidade da pessoa e é sexualmente transmissível.

Meu filho quis saber então como se evita essa doença.

“Usando camisinha, lembra uma vez que você me perguntou o que eram aqueles pacotinhos na estação do metrô?”, disse eu, referindo-me a algumas estações do metrô de São Paulo, em que há cestos cheios de camisinha que a gente pode pegar.

“Mas como a camisinha evita Aids?”, ele questionou.

Como temos camisinhas em casa, eu peguei uma, abri, coloquei em uma banana e expliquei pra ele como a camisinha impede que o esperma chegue ao corpo da outra pessoa, e que, por isso, além de evitar doenças sexualmente transmissíveis, a camisinha também evita gravidez. (Da gravidez ele já sabia, mas é sempre bom reforçar.)

Veja bem, eu não falei sobre prazer sexual, sobre ejaculação, apenas disse que quando o esperma sai ele fica preso na camisinha.

Ele vai usar camisinha agora? Não. Mas quando chegar a hora ele vai saber que pode conversar comigo. Quando chegar a hora ele vai saber que deve usar preservativo, que isso vai protegê-lo e proteger a outra pessoa.

Com tantas mulheres casadas e monogâmicas contraindo o HIV dos parceiros, a gente precisa falar para os filhos, sempre, sobre a importância de usar camisinha. E usar camisinha na relação diz muito sobre respeito, sobre autocuidado, sobre cuidar do outro, sobre responsabilidade.

Educação sexual é importante, em casa e na escola. Educação sexual não sexualiza. Educação sexual protege!


LEIA TAMBÉM


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui