Pais e escolas fazem carreata pela volta às aulas em 29 cidades

Grupos de pais, médicos e escolas se articularam para realizar uma carreata nacional neste fim de semana

Pais e escolas fazem carreata pela volta às aulas em 29 cidades; professor mede temperatura de alunos em sala de aula

Leia em 3 minutos

Neste sábado (16), haverá uma carreata nacional com participação de pais, médicos e escolas que reivindicam a volta das aulas presenciais. Segundo os organizadores do evento, pelo menos 29 cidades já confirmaram que farão carreata, entre as quais, as capitais de Belo Horizonte, João Pessoa, Maceió, Porto Velho, Salvador, São Paulo e Vitória.

A iniciativa partiu do grupo “Pais pela Educação de BH” que busca pressionar o poder público para agilizar o retorno, de maneira segura e opcional, das aulas presenciais. A gerente comercial Sheila Freire, de Belo Horizonte, uma das líderes do grupo, diz que a iniciativa de criar o movimento surgiu depois que sua filha teve de ser internada devido a uma crise de ansiedade, provocada pelos longos meses isolada em casa e sem frequentar a escola. Sheila então começou a agrupar outros pais em torno da ideia. “Conversei com outras famílias e me dei conta de que era uma situação generalizada”, disse a gerente comercial.

Os grupos de pais e escolas usam como argumento para a defesa da volta às aulas o fato de que, conforme estudos, as crianças são as menos atingidas pelo novo coronavírus. Eles alegam também que se cumpridos os protocolos de segurança nas escolas, experiências mostram que é possível controlar a transmissão entre elas. Ainda, afirmam que a segurança em sala de aula é maior do que em ambientes como shoppings, restaurantes e outros estabelecimentos reabertos e frequentados por diversas famílias. As justificativas s˜ao semelhantes às usadas por um grupo de pediatras que criou o manifesto “Lugar de criança é na escola”.

Especialistas avaliam que o isolamento prolongado e o fechamento das escolas contribuíram para agravar o aumento da desigualdade educacional, abandono escolar e mesmo a mudanças de comportamento e transtornos de saúde mental, como depressão e ansiedade.


Leia também: Cidade de São Paulo volta às aulas no dia 1º com 35% da capacidade


Experiências no exterior

O Brasil ficou quase um ano letivo inteiro sem aulas, prática bem diferente da adotada por diversos países europeus e estados americanos que já retomaram as atividades e, no geral, não têm apresentado aumento de casos de infecção por coronavírus. No Reino Unido, porém, grande parte das escolas foram fechadas recentemente devido à circulação de uma nova variante do vírus, que é transmitida com mais facilidade.

Carreatas

Na capital paulista, a carreta tem cerca de cem carros confirmados, segundo Ricardo Florêncio, dono da escola Laura Florêncio, na zona norte, que está à frente da organização. São esperados 200 veículos, informou reportagem do jornal Folha de São Paulo. O grupo sairá do estádio do Pacaembu e passará por pontos como a Câmara Municipal, a Assembleia Legislativa e a avenida Paulista.

Em Belo Horizonte, a concentração se dará na Praça do Papa, às 9h30.

As outras cidades com carreatas programas são Barbacena (MG), Bauru (SP), Cabo Frio (RJ), Feira de Santana (BA), Governador Valadares (MG), Gurupi (TO), Ipatinga (MG), Itabuna (BA), Itajubá (MG), Lagoa Santa (MG), Maringá (PR), Montes Claros (MG), Niterói (RJ), Patos (PB), Ponta Grossa (PR), Pouso Alegre (MG), São João Del Rey (MG), Sete Lagoas (MG), Sobral (CE) e Uberlândia (MG).


Leia também: Unicef pede a prefeitos que priorizem a reabertura segura das escolas


Gostou do nosso conteúdo? Assine nossa newsletter bissemanal. É grátis!
Informação e inspiração para criar filhos melhores para o mundo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui