Carnaval: é tempo de nutrir a autenticidade das crianças! 

742
carnaval crianças
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Tenho como premissa base do meu trabalho, evocar olhares inusitados sobre práticas, circunstâncias e qualquer outro tipo de situação que já tenhamos nos acostumados a observar como lugar-comum. É a isso que eu chamo de criatividade. Essa habilidade que nos permite ver as coisas através de um ângulo menos óbvio ou clichê. E é por isso que defendo, inspiro e pratico a Educação Criativa. Acredito que educar seja uma tarefa essencialmente humana, cujo dever seja justamente fazer valer a essência de cada um de nós.

Somos todos diferentes. Costumo dizer que o propósito de nossa existência está genuinamente neste fato: despertar e conhecer nossa autenticidade e, com ela, através dela ou a partir dela, apresentar-nos ao mundo.

Quem de vocês, leitores adultos, sente-se hoje plenamente realizado profissional e pessoalmente? Toda vez que faço esta pergunta colho pouquíssimas respostas positivas, infelizmente. Aliás, foi exatamente com ela que iniciei minha fala no TEDx UFLA, em 2018 – o qual sugiro que assista para conhecer um pouco mais sobre o que defendo para nossa educação. O ponto, aqui, é tão somente ressaltar como o fato de termos nos distanciado de nossas essências projetou efeitos práticos e concretos. Falar de autenticidade na primeira infância não trata de abstração ou romantismo, pelo contrário.

Leia também: Experiências da infância, nossas e dos nossos pais, influenciam nosso DNA

A criança, dos zero aos seis anos, é um ser em constante transformação. É dinâmica, fluida, orgânica e perpassa todos os seus potenciais. E está neste viver tão criativo toda sua autenticidade. Toda sua habilidade de constituir-se em “si-mesma” e diferenciar-se do todo.

Assim, meu convite hoje é para que olhemos para o Carnaval (essa festividade que se aproxima e que muito é banalizada) como um recurso pedagógico para nutrir a autenticidade de nossas crianças.

Convido você a permitir, especialmente nesta época do ano, que a criança se fantasie e sinta SER qualquer coisa que ela deseje, queira ou imagine.

O Carnaval é uma excelente oportunidade de expressão do nosso amor incondicional pelos nossos filhos. E a manifestação da autenticidade está diretamente relacionada ao quanto a criança se sente segura, aceita, amada e pertencente sendo quem ela é (ou quem ela imagina que quer ser). Aceita meu convite?

Bianca Solléro
Bianca Solléro é mãe da Elisa, 2 anos, e do Filipe, 1 ano, psicóloga, arteeducadora e arteterapeuta, com aperfeiçoamento em Gestão de Pessoas pela FGV. É uma TEDx speaker e autora do livro 'Pare de perguntar o que seu filho vai ser'.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui