5 aplicativos de alfabetização que ensinam e divertem as crianças

Separamos 5 apps que podem ajudar no desenvolvimento dos seus filhos nesse processo de aprendizagem

Aplicativos de alfabetização que ensinam e divertem as crianças; garoto escreve em folha de carderno com notebook ao fundo

Leia em 4 minutos

O processo de alfabetização das crianças é uma questão que deixa muita mães e muitos pais preocupados. Perguntas como “será que meu filho vai começar a ler e escrever neste ano?” podem surgir entre pais que têm filhos entre 6 e 7 anos de idade. Principalmente, em um ano tão atípico como este, devido à pandemia do novo coronavírus, em que muitas crianças tiveram de interromper as aulas ou passar a fazê-las de modo remoto em uma fase importante da educação formal. Mas, ainda que essa seja uma responsabilidade da escola, há ferramentas, como os aplicativos de alfabetização, que os pais podem usar com as crianças para ajudá-las nesse processo de aprendizagem.

Primeiro, porém, vamos entender como se dá essa construção do conhecimento na cabeça dos pequenos. Embora muitas pessoas acreditem que a alfabetização só ocorra quando a criança começa a ler e a escrever, na verdade, esse processo tem início muito antes. Ao participar de contação de histórias, ouvir e cantar cantigas e ser apresentada a materiais como gibis, jornais e receitas de comida, por exemplo, a criança está vivenciando atividades que a aproximam do mundo da escrita.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que serve de referência para elaboração dos currículos escolares, afirma que a alfabetização se dá nos dois primeiros anos do ensino fundamental, período no qual a criança deve passar a dominar o sistema de escrita e ser capaz de ler e escrever textos de diferentes gêneros – o que pode incluir contos, fábulas e romances, mas também regras de jogos, bulas de remédios e listas de supermercado, por exemplo. 

Para tanto, é fundamental que a criança receba diferentes estímulos que contribuam para introduzi-la no universo letrado. “O contato com a leitura de livros e outros textos que as crianças se interessem podem ser muito enriquecedores”, afirma Cassiana da Silva Wasilewski, professora alfabetizadora da rede municipal de ensino de São Paulo e pesquisadora do grupo de Estudos da Infância, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Ela ressalta que o processo de alfabetização deve ocorrer sempre de forma contextualizada à realidade. “O importante, nesse momento de afastamento, é a interação entre as crianças e os professores, os momentos de aula online, ouvir histórias contadas pela professora ou por familiares, escrever histórias junto com um adulto, contar histórias usando sua criatividade e, até mesmo, utilizando as ferramentas disponíveis, como os aplicativos”.

Os aplicativos de alfabetização portanto, não substituem o trabalho da escola, mas servem de apoio como mais uma forma de contribuir para a aquisição da linguagem e domínio dos sons. Eles também devem ser vistos como um momento de distração para as crianças brincarem, lembrando sempre de observar para que os pequenos não se excedam no tempo de exposição às telas. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomendado no máximo duas horas diárias de exposição às telas para crianças entre seis e 10 anos. Abaixo, conheça alguns desses aplicativos.

LEIA TAMBÉM: Crianças em ano de alfabetização: a quarentena pode prejudicá-las?

Aplicativos que podem servir de apoio ao processo de alfabetização

A seguir, conheça alguns aplicativos que podem servir de apoio para a aprendizagem e diversão das crianças! 

Graphogame 

Disponível para Android e iOS

Desenvolvido pelo Ministério da Educação com colaboração de cientistas brasileiros, o aplicativo tem como objetivo ajudar as crianças a aprenderem a ler as primeiras letras, sílabas e palavras. O projeto foi inspirado em um estudo realizado por pesquisadores da Finlândia, e adaptado aqui no Brasil pelo Instituto do Cérebro, da PUC-RS. 

Mais informações: http://alfabetizacao.mec.gov.br/grapho-game 

StorySign 

Disponível para Android e iOS

Trata-se da primeira plataforma do mundo de alfabetização de crianças surdas. Ele ajuda as crianças a lerem histórias de livros previamente selecionados, interpretando-os em linguagem gestual por meio de um avatar.  

Mais informações: https://consumer.huawei.com/pt/campanhas/storysign/ 

Bini ABC 

Disponível para Android e iOS

O app reúne vários jogos educativos que ajudam no processo de alfabetização, colaborando para que os pequenos aprendem a reconhecer e escrever letras e leitura de palavras. 

Mais informações: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.binibambini.abc&hl=pt_BR&gl=US 

Eduedu 

Disponível para Android 

O aplicativo de alfabetização realiza um pequeno teste para identificar quais os pontos que a criança precisa melhorar no processo de aprendizagem. A partir disso, fornece atividades personalizadas de acordo com a necessidade do seu filho. Além disso, também fornece um monitoramento do progresso anual da criança. 

Mais informações: https://www.eduedu.com.br/ 

ABC do Bita 

Disponível para Android e iOS

A plataforma é um abecedário interativo, que estimula o raciocínio lógico, a coordenação e o desenvolvimento dos pequenos. É uma ótima ferramenta para incentivar a ligação entre pais e filhos, colaborando para que passem um tempo juntos. 

Mais informações: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.quartaDimensao.abc_completo&hl=pt_BR&gl=US

LEIA TAMBÉM: Dia mundial da alfabetização: apenas 45 a cada 100 crianças sabem ler na idade certa

Gostou do nosso conteúdo? Receba a Canguru News no seu e-mail. É grátis!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui