Para ler com seus filhos: Uma vovó e um vovô cheios de amor e brincadeira

O escritor Tino Freitas destaca dois livros que mostram o olhar das crianças diante do convívio com seus avós

Leia em 2 minutos


Sabe quando os pais são surpreendidos por uma frase do filho pequenino que dá vontade de anotar para nunca mais esquecer? Pois. Os adultos cultivam esse olhar de estranhamento, que se confunde com admiração, diante das sabedorias infantis. Mas será que as crianças também percebem isso?

Nos livros que destaco a seguir, há em comum, esse olhar das crianças diante do convívio com seus avós. Mas não só isso. De formas distintas, peculiares a cada obra, o diálogo entre texto e imagem se faz presente, convidando o leitor para retomar a leitura outras tantas vezes, como se o livro fosse uma caixa de bombons de chocolate com sabores diversos. Será?

Capa do livro 'Vovó não sabe mais nada'

Em VOVÓ NÃO SABE MAIS NADA um menino (só revelado na ilustração) conta que a avó está falando coisas estranhas. E a gente logo descobre que ela diz que são “dez pra daqui a pouco”, quando perguntam a hora. Ou ainda, que estão indo “pra lá”, quando querem saber para onde está indo. O estranhamento do neto caminha lado a lado com o afeto que a avó dedica a ele, como quando oferece biscoitos às escondidas da mãe. O leitor percebe isso no texto, mas não só. As ilustrações (desenhos sobrepostos em fotografias de utensílios domésticos dos tempos da vovó como bule, talheres e dedal) transformam os dois mundos num só, repleto de amor e brincadeira.

Capa do livro 'O pai da mamãe'

O PAI DA MAMÃE nos oferece um delicioso jogo entre texto e imagem. Num passeio à praia, neta e avô se divertem. A menina conta a ele que o pai de sua mãe tinha o cabelo marrom (a imagem revela um avô careca). A leitura nos apresenta o pai da mãe da menina no texto verbal, e outras coisas sobre o seu avô aparecem na ilustração. Pouco a pouco percebemos que o avô que brinca com a neta, também foi um pai presente. Os autores nos convidam a demorar nas páginas como se folheássemos um álbum de fotos antigas. Um livro para conversar sobre como éramos, como somos, como desejamos permanecer na memória dos filhos e netos.

LEIA TAMBÉM: Sobre avós, saudades e galinhas

Ficha técnica dos livros:
VOVÓ NÃO SABE MAIS NADA.
Texto de Blandina Franco e ilustrações de José Carlos Lollo. 36 páginas. VR, 2020.
Sobre os autores
Blandina Franco, é paulista, escritora, com cerca de 50 livros publicados. Esse livro recebeu a Menção Honrosa do Prêmio João de Barro. José Carlos Lollo, é paulistano, ilustrador e diretor de arte, com cerca de 50 livros publicados. Esse livro recebeu a Menção Honrosa do Prêmio João de Barro.

O PAI DA MAMÃE.
Texto de Cristiana Gomes e ilustrações de Odilon Moraes. 40 páginas. Editora Caixote, 2020.
Sobre os autores
Cristiana Gomes, paulistana, é escritora, professora de educação infantil. Esse é seu segundo livro.
Odilon Moraes, paulistano, é arquiteto, escritor e ilustrador de livros para a infância. Alguns laureados, por exemplo, com o Prêmio Jabuti.

LEIA TAMBÉM: O que só os avós podem ensinar às crianças

Gostou do nosso conteúdo? Receba a Canguru News no seu e-mail. É grátis!

Escritor, jornalista, contador de histórias e mediador de leitura do projeto Roedores de Livros (DF). Alguns dos seus livros já receberam importantes prêmios, como o Prêmio Jabuti, o Selo Altamente Recomendável para Crianças, da FNLIJ, além de integrar seleções de destaque (Selo DISTINÇÃO da Cátedra Unesco de Leitura PUC-RIO e Os 30 Melhores Livros do Ano, da Revista Crescer e Catálogo de Bologna). Foto: Andressa Anholete

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui