Ainda bem que nossos planos nem sempre dão certo

A educadora portuguesa Magda Gomes Dias recorda sua trajetória profissional para falar da importância de ensinar aos filhos que as coisas nem sempre seguem o caminho desejado - o que pode ser bom também

255
Mulher com expressão séria apoia testa sobre as mãos
"O que impede algumas pessoas de evoluírem? A resposta descobri que poderia estar na Parentalidade e, desde então, nunca mais vi as relações da mesma forma", conta Magda
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais
Buscador de educadores parentais

Nem sempre os nossos planos vão dar certo e ainda bem que é assim. Licenciei-me em Estudos Europeus, estava apaixonada por um francês maravilhoso (e contínuo) e a cereja no topo do bolo é que ele vinha da zona onde estão localizadas a maior parte das
instituições europeias. Comecei a minha vida profissional a trabalhar para a Comissão Europeia, num Euro Info Center, aqui em Portugal, mas o plano era sair de Portugal e viver em Estrasburgo.

Os astros estavam perfeitamente alinhados e eu pensei que era o destino. Mas no final do primeiro ano, o projeto para o qual eu tinha sido chamada termina e o meu contrato não é renovado. Será que era o momento de pegar nas malas e traçar a carreira
internacional? Estaria na hora de partir para França e arranjar um apartamento no centro de uma das cidades mais bonitas que conheço? Enquanto revíamos o plano, fui chamada, na mesma instituição, para uma entrevista. Era a área da formação e projetos a distância. Enquanto decidíamos, decidi aceitar a proposta. Começaria em outubro, logo após os atentados do 11 de setembro.

Adorei o que fiz! Trabalhei com projetos de formação, com o início do ensino a distância e do blended-learning. Paralelamente, comecei também a dar formação e nunca mais parei. Tive a sorte de trabalhar com uma equipe muito boa, tivemos a melhor liderança, foram dos anos em que mais aprendi.

Para trás, começava a ficar tudo aquilo que tinha aprendido durante 4 anos, na faculdade. Anos mais tarde, entrei num grupo de empresas familiares. Passei pela área comercial, pela HST (higiene do trabalho) e criei os Recursos Humanos. Mas continuava a dar formação. A ideia não era sair desta empresa. Tinha um lugar estável, seguro e gostava cada vez mais do que fazia.

Simultaneamente, o Mum’s the boss, que tinha nascido em 2010 crescia. Já tinha dois livros lançados, estava a iniciar a redação do terceiro e não tinha horas no dia suficientes para fazer tudo o que precisava. Fiquei sem condições: tinha de escolher. E escolhi com o coração porque sabia que ia tocar e ter impacto na vida de milhares de famílias e instituições.

Nunca me vi a trabalhar na área da família, das crianças e jovens. Desconhecia esta paixão, não tinha noção do quanto já sabia. E pensar que entrei neste caminho por causa de uma questão, quando dava formação em empresas: O que impede algumas pessoas de evoluírem? A resposta descobri que poderia estar na Parentalidade e, desde então, nunca mais vi as relações da mesma
forma.

Hoje, dou por mim a pensar que tive muita sorte por muitos dos planos não terem dado certo. Na verdade, vale a pena ter planos e deixar que a vida nos surpreenda. Acho que ela vai fazer sempre isso – basta deixar-nos ir quando achamos que é o momento. Ao fazermos o caminho, com paixão, seriedade e entrega, mais cedo ou mais tarde, os pontos acabam todos por fazer muito sentido.

Há quem diga que quando uma porta se fecha, abre-se uma janela. O que eu sei é que depois de hoje vem o amanhã – e o amanhã é sempre cheio de oportunidades. Parte dele somos nós quem o escreve. Esta é a minha história e aquilo que procuro fazer com ela é mostrar aos meus filhos que, na vida, nem tudo está definido, e que, algumas coisas não acontecerem ou não darem certo pode ser uma enorme sorte.

Digo-lhes que vai dar sempre certo quando damos o melhor de nós e quando confiamos em nós. Não precisamos de mais nada. Não sei como vai ser com eles, mas dou tudo o que sei e confio em mim e no processo.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Magda Gomes Dias
Magda Gomes Dias, 44 anos, tem dois filhos: Carmen, 12 anos, e Gaspar, 9 anos. É natural do Porto, Portugal, e fundadora da Escola da Parentalidade e Educação Positivas, onde oferece programas de certificação e especialização na área. Autora do blog 'Mum's the boss', escreveu os best-sellers 'Crianças Felizes' e 'Berra-me Baixo', além do livro 'Para de Chatear a Tua Irmã e Deixa o teu Irmão em Paz'.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui