‘Mostra Infâncias Plurais’: vídeos buscam ver o mundo a partir dos olhos das crianças

Iniciativa do Instituto Alana e do Itaú Cultural disponibilizará novos conteúdos, todas as semanas, até o dia 15 de outubro. Assista abaixo a alguns dos curtas

231
Mostra Infâncias Plurais traz mais de 50 vídeos sobre as crianças
Foto: cena do curta "Eu não confio nas janelas laterais"

Mais de 50 vídeos de curta duração, com foco no protagonismo e na potência das criancas de diferentes regiões do país, fazem parte da Mostra Infâncias Plurais, realizada pelo Itaú Cultural em parceria com o Instituto Alana. Os conteúdos abordam temas como a importância do brincar livre, a defesa do meio ambiente, o universo infantil como disparador de histórias, o brincar com elementos da casa, e os benefícios do contato da criança com a natureza, entre outros.

Voltados para famílias, educadores, artistas e crianças, os vídeos podem ser acessados, entre 24 de agosto e 15 de outubro, sempre às terças-feiras, no site do Itaú Cultural, e todas as sextas-feiras, a partir de hoje (27), no Portal Lunetas. É possível assistir também ao making off e entrevistas dos participantes contando sobre o processo de desenvolvimento do projeto, que tem como objetivo fomentar a produção cultural infanto-juvenil e proporcionar a troca de saberes sobre culturas da infância.

Raquel de Paula, coordenadora do Lunetas, diz que a Mostra Infâncias Plurais visa inspirar a criação de produções culturais infanto-juvenis por pessoas de todo o país, que trabalham diretamente com crianças e adolescentes. “Os vídeos curtos e potentes buscam, de diversas perspectivas, ver o mundo a partir dos olhos das crianças, levando em conta suas diferentes realidades. Os trabalhos fogem dos clichês das produções destinadas aos pequenos, ao tratá-los sobretudo como sujeitos de direitos”, conta a coordenadora do portal.

Nesta primeira semana, já estão disponíveis aqui os vídeos Eu não confio nas janelas laterais, de Ana Beatriz Marques Penna; 1/4 e o mundo, de Sheyla de Arruda Coelho; De que é feita a Lua?, de Luana de Souza Cavalcante; O menino e o monstro, de Ana Elizabeth Japia Mota; Monster live, de Daniela Fossaluza; e A bisa precisa ficar em casa, de Gustavo Guimarães Gonçalves. Os trabalhos têm sua linguagem própria, abrangendo animação, contação de história, marionetes e música. Confira abaixo alguns dos vídeos.


LEIA TAMBÉM:


Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

Editora da Canguru News, cobre educação há mais de dez anos e tem interesse especial pelas áreas de educação infantil e desenvolvimento na primeira infância. É mãe do Martim, 8 anos, sua paixão e fonte diária de inspiração e aprendizados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui