‘O título mais importante que terei é de mãe’, diz Meghan Markle

Na conversa com a apresentadora de TV americana Oprah Winfrey, Meghan e o príncipe Harry, que renunciaram das funções e títulos reais, fizeram revelações polêmicas sobre os bastidores do Palácio de Buckingham

413
Entrevista Meghan Markle

No último domingo (7), o príncipe inglês Harry e sua esposa Meghan Markle concederam uma longa entrevista à apresentadora de TV americana Oprah Winfrey. Na conversa, o casal fez uma série de revelações chocantes sobre os bastidores da família real. Meghan confessou ter passado por períodos difíceis desde sua união com Harry, em 2018, chegando até a “não querer mais estar viva”. Ela também se mostrou chateada pelo fato do filho Archie não ter recebido os mesmos títulos que os outros netos da realeza e disse que, para ela, o titulo mais importante era o de mãe. Temas como a relação conturbada com a família real, casamento, maternidade e pressões da vida pública foram abordados na entrevista. O programa, que foi pré-gravado e durou duas horas, sendo assistido por mais de 50 milhões de pessoas, será exibido hoje à noite no canal GNT, às 22h30, sendo retransmitido no domingo (14), às 20h.

Meghan nasceu na Califórnia (EUA) e é conhecida por seu trabalho como atriz, principalmente na série “Suits”. Por ser uma ‘estranha’ no Palácio de Buckingham, ela disse ter sofrido preconceito da própria família inglesa, sentindo-se muito solitária e sem liberdade enquanto viveu ali. “Quando me juntei àquela família, foi a última vez, até virmos para cá, que vi meu passaporte, minha carteira de motorista, minhas chaves, tudo isso é entregue a eles”, disse ela que hoje vive com o marido e o filho Archie, de um ano e dez meses, no sul da Califórnia.

Meghan contou também que sua saúde mental piorou tanto que “não queria mais estar viva”. Ela relatou que chegou a comentar com a família real e no departamento de Recursos Humanos do palácio de Buckingham que precisava de ajuda, mas foi orientada a não fazer nada, pois isso não seriam bom a instituição.

Em 2020, Harry e sua esposa anunciaram que se afastariam de suas funções reais, perdendo portanto os títulos e uma série de privilégios relacionados à realeza.

Segundo a atriz, no início da gravidez do primeiro filho do casal, Archie, a família real britânica a informou que a criança não teria os benefícios de membros da realeza, como uma estrutura de segurança ou um título de nobreza. De acordo com a tradição, os netos da monarca recebem automaticamente um título de ‘Sua Alteza Real’ e, com ele, a proteção, o que não ocorreu com Archie.

“Já fui garçonete, atriz, princesa, duquesa… E o título mais importante que terei é de mãe. Eu sei disso. Mas a ideia de nosso filho não estar seguro, e também a ideia de o primeiro membro não branco nesta família não ter o mesmo título que os outros netos teriam…“, observou ela, demonstrando seu incômodo pelo tratamento diferenciado.

A preocupação com a cor da pele do bebê

Na entrevista, Meghan revelou que, durante a gravidez de Archie, a família real se mostrou preocupada com a cor da pele do bebê. “Naqueles meses, havia preocupações e conversas sobre o quão escura sua pele poderia ser”, disse a atriz, que é afro-americana. O príncipe comentou também se sentir magoado com a omissão de sua família quanto ao “tom colonial” da imprensa para com Meghan, referindo-se a comentários que a retratavam como se fosse inferior.

O segundo filho

Já no final da entrevista, Harry revelou o gênero do segundo filho do casal, que deve nascer entre junho e setembro deste ano. “É uma menina“, anunciou ele. O príncipe disse que era “incrível” saber disso e acrescentou: “O que mais você pode querer? Agora temos nossa família, nós quatro e nossos dois cachorros. É ótimo“, concluiu. Ele também deu a entender que não terão outros filhos depois deste que está por chegar.

No final da entrevista, Oprah perguntou se Meghan teve seu final feliz com o Príncipe Harry. “Maior do que qualquer conto de fadas que você já leu”, disse ela.

Pronunciamento da família real

Após a exibição da entrevista no domingo, o Palácio de Buckingham respondeu, por meio de um curto comunicado, na terça-feira (9), que as questões raciais são “preocupantes” e “levadas muito a sério”, mas que serão tratadas pela família em particular. A nota, contudo, faz a ressalva de que “algumas lembranças” sobre o episódio “podem variar”. “Toda a família está triste de tomar conhecimento da extensão do quão desafiador os últimos anos foram para o Harry e para a Meghan”, diz a nota. O comunicado encerra afirmando que “Harry, Meghan e Archie sempre serão membros muito amados da família”.

Sobre Meghan

Meghan Markle é atriz americana e ficou conhecida como a Rachel Zane da série Suits. Em 2017 ficou noiva do príncipe Harry, com quem se casou no ano seguinte. Recebeu o título de Duquesa de Sussex e passou a se dedicar a causas humanitárias. Em 2019, deu à luz Archie, primeiro filho do casal. Em 2020 anunciou, junto a Harry, a renúncia aos cargos reais para viver no Canadá com a família. Porém, com o fim da ajuda financeira que recebiam da realeza, o casal aceitou uma casa e um aparato de segurança no sul da Califórnia, onde vivem atualmente, fornecida pelo bilionário americano e magnata da mídia Tyler Perry.

Gostou do nosso conteúdo? Receba o melhor da Canguru News semanalmente no seu e-mail.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe seu comentário
Seu nome aqui